Canal da Saúde
   
 
 
 
 
Not?cia - Como evitar a compulsão alimentar? MSN NOTÍCIAS
Como evitar a compulsão alimentar?

Para muitos, comer é uma maneira de relaxar em situações que causam sofrimento emocional e coisas do gênero. Basta acontecer algo ruim no trabalho, no relacionamento ou em qualquer âmbito que logo recorremos aquela deliciosa panela de brigadeiro ou a uma porção de coxinhas. Nestas situações de tensão, não comemos um pouco, mas devoramos as comidas, e aí está o problema.

Não há mal nenhum em aproveitar as comidas, tanto é que comer com culpa é errado e faz mal. Embora alimentos gordurosos ou doces não sejam o ideal para uma vida balanceada e saudável, a grande maioria das pessoas costuma comer um pouco, mas o problema está no descontrole, no excesso e em recorrer aos alimentos logo que surge um problema, que se caracteriza como uma compulsão

Alimentos consumidos pela ansiedade, tensão ou estresse tornaram-se um problema para milhares de pessoas em todo o mundo, principalmente porque nestas ocasiões recorremos normalmente a comidas gordurosas ou açucaradas.

Mesmo que a princípio o hábito não pareça causar muitos problemas, a longo prazo a compulsão alimentar pode deixar consequências na saúde física e mental, que diminuem significativamente a qualidade de vida, já que, com o tempo, a compulsão pode se tornar incontrolável e problemática, e desencadear outras questões.

O que são compulsões alimentares?

A compulsão alimentar é um episódio recorrente em que a pessoa come uma quantidade exagerada de comida de maneira voraz. Por sua vez, ela experimenta um sentimento de perda de controle e, no final de tudo, é invadida por um profundo sentimento de culpa.

Usar comida para acalmar emoções é um verdadeiro distúrbio para muitas pessoas. Vários estudos expõem que a compulsão alimentar é uma maneira de acalmar a ansiedade. No entanto, isso não significa que exista ansiedade em relação à alimentação, mas que ela ajuda a canalizar, relaxar e, às vezes, deixar de lado os problemas reais da pessoa.

Vale ressaltar que a procura por um nutricionista nestes casos é imprescindível.

Confira algumas dicas:

- Planeje a alimentação.

- Definir um horário de refeições, acredite ou não, pode funcionar.

- Saber que em poucas horas você voltará a comer ajuda a reduzir o intenso desejo de consumir alimentos e, por sua vez, permite planejar melhor sua dieta.

- Você deve evitar todas as dietas restritivas, especialmente aquelas que eliminam alimentos que não causam prazer.

- O problema com esses planos alimentares é que eles o privam do que você mais gosta e, consequentemente, transmitem ao cérebro a mensagem de querer ainda mais determinados alimentos.

- Então, quando você pode comer "o proibido", você o faz de uma maneira que não pode controlar.

- Passe algum tempo em uma atividade relaxante.

- Procurar uma distração e realizar uma atividade que você realmente goste, pode diminuir os níveis de ansiedade. A atividade é de sua preferência, o importante é que você se concentre nisso.

É importante lembrar que as informações aqui passadas têm caráter informativo, e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.